Histórico

Cidelândia originou-se da extinta Companhia Industrial de Desenvolvimento da Amazônia (CIDA), subsidiária da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM), que fazia a exploração de madeiras na região.

O local onde a Companhia ergueu seu acampamento passou a ser chamado de Entroncamento da CIDA, e mais tarde, com o inicio da povoação, o batismo de Cidelândia (fusão: Cid + Lândia) pelos seus primeiros moradores, em particular, Júlio Josino e Josias Mendes.

Os pioneiros se instalaram a partir de 1969. Não existindo estrada, mas somente mata fechada, eles caminhavam a pé até a Rodovia Belém ? Brasília (BR-010), o que era um grande desafio, pelos inúmeros riscos e pela presença de indígenas.

Com a construção da estrada, houve grande afluência de pessoas de outras regiões em busca de melhores dias. E o núcleo se expandiu tendo como principais atividades econômicas à cultura do arroz, a extração de madeiras e a pecuária extensiva. O crescimento populacional intensificou-se ainda mais com a implantação da Ferrovia Carajás/Ponta da Madeira.

Cidelândia foi elevada à condição de município em 10 de Novembro de 1994, pela Lei Nº. 6.142.

O município limita-se ao Norte com o Estado do Pará; a Leste, com os municípios de Açailândia e São Francisco de Brejão; a Oeste, com o Estado do Tocantins e com o município de Vila Nova Dos Martírios e ao Sul, com o município de Imperatriz.

Gentílico: cidelandense

Formação administrativa

Elevado à categoria de município e distritos com a denominação de Cidelândia, pela Lei estadual nº 6142, de 10-11-1994, desmembrado de Imperatriz. Sede no atual distrito de Cidelândia, ex-povoado. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1997.

Em divisão territorial datada de 15-VII-1999, o município é constituído do distrito sede.

Aassim permanecendo em divisão territorial datada de 14-V-2001.

 

 

Fonte:IBGE