Histórico

O desbravamento do território teve início com a chegada do sr. Vidal Pereira que se fazia acompanhar de muitos escravos, instalando-se no lugar Calumbi, próximo ao local onde hoje está a cidade. Com a finalidade era desenvolver a agropecuária, ali trabalhou até a abolição da escravatura, quando se retirou para lugar igonorado. A partir daí, o povoado entrou em decadência, só vindo a tomar novo impulso, em 1919, quando o piauiense Antônio Martins de Souza fixou-se na área, passando a reativar as atividades anteriormente exploradas.

Em 1936, foi criada a primeira escola pública, sendo nomeado professor o sr. Antônio Martins de Souza. Coube ao padre José de Alencar, pertencente à paróquia de Colinas, celebrar a primeira missa.

Segundo antigos moradores, o nome teria nascido de uma exclamação de alguns caçadores que, torturados pela sede, encontraram uma lagoa. Diante da descoberta bradaram: Fortuna, que Fortuna!

Gentílico: fortunense

Formação Administrativa

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Fortuna, pela lei estadual nº 1992, de 31-12-1959, desmembrado de Colinas. Sede no atual distrito de Fortuna ex-povoado. Constituído do distrito sede. Instalado em 30-12-1961.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

 

 

Fonte:IBGE