Histórico

Em abril de 1932, chegava ao Maranhão o Riograndense do Norte, Manoel Cesário que, procurando o Interventor Cerca da Mota, com ele acertou, em caráter de urgência, a Criação de uma ‘Colônia’, na margem do rio Itapecuru, onde se instalaria com outros moradores, oriundos de Caicó, fugindo da seca que assolava aquela região.

Tomando ciência do fato, o prefeito de Pedreiras apressou-se em oferecer ao Interventor um local no seu município, para instalação da referida ‘Colônia’, alegando serem essas terras mais férteis, no que foi prontamente atendido. Assim, as terras da data Santa Amália foram adquiridas do Sr. antônio Magalhães que, no caso, foi o primeiro povoador: ainda em 1932, chegavam os colonos, fixando-se na área predeterminada, que viria a ser o município de Lima Campos. A esses nordestinos, deve-se o desbravamento do território, pelo importante trabalho prestado.

Coube ao agrônomo Benjamim Cortez o cargo de admistrador da ‘Colônia’, tendo

o mesmo prestado relevantes serviços na sua área. A notícia espalhou-se, fazendo com que muitos outros nordestinos ali se fixassem, fugindo de situações adversas nas suas terras.

O nome Lima Campos, segundo alguns antigos moradores, foi dado em homenagem a um agrônomo que administrou a ‘Colônia’, chamada Lima Campos e que teve grande desempenho na sua função.

Gentílico: lima-campense

Formação Administrativa

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Lima Campos, pela lei estadual nº 2180, de 30-12-1961, desmembrado de Pedreiras. Sede no atual distrito de Lima Campos ex-povoado constituído do distrito sede. Instalado em 15-01-1962.

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

 

 

Fonte:IBGE