Histórico

No meados do século XIX, os colonizadores padre João do Lago e comendador Antônio Alves da Silva, instalaram, nas proximidades da atual sede municipal, engenhos de açúcar. Ao mesmo tempo, o comendador José Belfort e o caboclo Eziquiel Meireles instalaram fábricas de farinha da mandioca. Esses proprietários se fizeram acompanhar de um elevado número de escravos que contribuiram decisivamente para o desbravamento do território.

Mais tarde, os filhos de Antônio Alves da Silva, Serapião e Gustavo Serra e Silva fixaram-se na margem da estrada que ia para Viana, instalando ali pequeno comércio.

Com a abolição da escravatura, elevado número de escravos e mestiços das fazendas vizinhas vieram se instalar nas proximidades da casa comercial, formando um núcleo residencial que se desenvolveu, possibilitando a formação do povoado de Matinha.

Gentílico: matinhense

Formação administrativa

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, figura no município de Viana o distrito de Matinha.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Matinha permanece no município de Viana.

Elevado à categoria de município com a denominação de Matinha, pela lei estadual nº 267, de 31-12-1948, desmembrado de Viana. Sede no antigo distrito de Matinha. Constituído do distrito sede. Instalado em 15-02-1949.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

 

 

Fonte:IBGE