Notícia de Paulino Neves

443 Visualizações

Publicada em 18/01/2022 06:32:33

PREFEITURA REALIZA LANÇAMENTO DO PROGRAMA FARMÁCIA VIVA


A Prefeitura Municipal de Paulino Neves, através da Secretaria da Mulher realizaram na tarde de ontem, 17 de janeiro, o lançamento do Programa Farmácia Viva.

 

A Solenidade ocorreu no auditório do Hospital José Ferreira dos Reis, e contou com a presença da Vice-Prefeita, Raimundinha do Sindicato, da Secretária da Mulher, Ana Lúcia, da Diretora do Hospital José Ferreira dos Reis, Gabi Reis, da Coordenadora Estadual do Programa Farmácia Viva, Professora Kellyane Bezerra e demais convidados.

Farmácia Viva

 

O Farmácia Viva foi instituído no Maranhão por meio da portaria SES nº 564, de 24 de agosto de 2017. A ideia do projeto consiste no cultivo, conservação e utilização de plantas medicinais, bem como a produção de alguns tipos de plantas medicinais (utilizando como matriz as próprias plantas cultivadas), que serão dispensadas no Sistema Único de Saúde (SUS) – somente com receita médica – sob supervisão do farmacêutico responsável.

 

O Farmácia Viva funciona em parceria com as prefeituras municipais na instalação de hortos medicinais, espaços onde são cultivadas plantas utilizadas no tratamento e prevenção de doenças.

O programa faz parte das práticas integrativas no SUS e consiste no cultivo, conservação e utilização de plantas medicinais, bem como a produção de alguns tipos de plantas, utilizando como matriz as próprias plantas cultivadas. Antes de iniciar a implantação do horto medicinal, capacitações são feitas com profissionais de saúde ou o responsável do horto para promover o entendimento dos usos terapêuticos de cada espécie, formas corretas de cultivar, recolher e utilizar.

De acordo com a portaria, o programa tem como propósito estimular o cultivo de plantas medicinais encontradas em cada região através de capacitação para utilização das técnicas corretas de manejo, cultivo, coleta e secagem com técnicas próprias e adequadas; promover o intercâmbio comunitário, através de conhecimentos empíricos da população, quanto à tradição do uso de ervas; buscar a qualificação técnica dos profissionais de saúde, técnicos e estudantes, para a função de multiplicadores do conhecimento, dentre eles os profissionais da Força Estadual de Saúde; implantar hortos de plantas medicinais nas unidades básicas de saúde – UBS; contribuir para o fortalecimento das práticas de cuidado, realizadas nos territórios e na integração, para a troca de conhecimento entre os profissionais de saúde e os representantes de religiões de matriz africana, quilombolas, parteiras, benzedeiras, raizeiros e indígenas, no intuito de fortalecer as ações de educação popular em saúde.

 

 

443 Visualizações

Publicada em 18/01/2022 06:32:33

FAMEM © 2018 - Todos os direitos reservados